A ressurreição do Mashiach e o sinal de Yoná (Jonas)

07/08/2017 15:49

 

A ressurreição do Mashiach 

e o sinal de Yoná (Jonas)

 

Por Tsadok Ben Derech

 


Midrash Tanchuma e Talmud:

“Assim como a alma protesta pelo seu nascimento no mundo, ela também protesta contra a morte do corpo. Ela permanece perto do corpo por três dias, esperando que ele volte à vida [por meio da ressurreição]” (Midrash Tanchuma, Miketz 4; Pekudei 3). Depois de três dias, a alma retorna para Deus para aguardar o tempo da ressurreição (Talmud, Sanhedrin 90b e 91a). 

 

Zohar: 

"Assim que o peixe engoliu Yoná (Jonas), aquele [o peixe] morreu;  porém, depois de três dias foi restaurada a sua vida e o vomitou" (Zohar, Vayakhel).

 

Pirke d’Rabbi Eliezer:

“Deus mostrou a Yoná (Jonas) o mundo inferior através dos olhos do peixe. Isto foi uma das muitas coisas que Ele lhe mostrou durante sua permanência no ventre do peixe”.

 

Talmud, Eruvin 19a

“Há três entradas para o Guehinom [‘inferno’]: uma no deserto, uma no mar, e uma em Yerushalayim [Jerusalém].

(...)

[Existe a entrada do Guehinom] no mar, como está escrito [na oração de Yoná/Jonas dentro do peixe]: Do ventre do sh’ol eu clamei, e tu ouviste a minha voz [Jn 2:3]”.

 

Comentário rabínico do texto acima citado (Talmud, Schottenstein Edition):

“Jonas 2:3. Então, nós vemos que o Gehinom pode ser alcançado a partir das profundezas do mar” (nota de rodapé 19).

 

Tradução da Peshitta por Tsadok Ben Derech:

“Porque, como Yoná ficou no ventre do peixe três dias e três noites, assim ficará o Filho do Homem no coração da terra por três dias e três noites” (Mt 12:40).

“E enquanto estavam retornando para Galil, disse-lhes Yeshua: Está preparado o Filho do Homem para ser entregue nas mãos dos filhos dos homens; e matá-lo-ão, e ao terceiro dia ressuscitará” (Mt 17:22-23).

Contato

TSADOK BEN DERECH judaismonazareno@gmail.com