A cadeira de Moisés

20/08/2013 23:21

A CADEIRA DE MOISÉS

Por Tsadok Ben Derech

 

Há um texto bíblico, incorretamente traduzido para o português e para outras línguas, que traz uma profunda lição de Yeshua em sua discussão com os p’rushim (fariseus).

Em Matityahu/Mateus 23, as versões da Bíblia geralmente registram:

“Então falou Yeshua à multidão, e aos seus discípulos,

Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.

Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem”

(Mt 23:1-3).

 

Nesta passagem, Yeshua está ordenando que seus discípulos observem todas as coisas que os fariseus e os escribas dizem. Porém, ao longo do capítulo 23 de Matityahu, Yeshua critica severamente os fariseus e escribas, chamando-os de hipócritas, sepulcros caiados, serpentes, raças de víboras etc. E conclui o Mashiach: “Como escapareis da condenação do Guey Hinom (“inferno”)?” (Mt 23:33). Ora, se os fariseus e escribas estavam condenados ao Guey Hinom (“inferno”), porque Yeshua determina que seus seguidores os obedecessem?

Geralmente, esta contradição é explicada pelos teólogos com fundamento no verso 3 do mesmo capítulo: “não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem”. Ou seja, os ensinos dos fariseus em si estavam corretos, porém, suas obras eram más. Apesar de esta explicação estar correta, permanecem algumas perplexidades. Não soa estranho obedecer a alguém que está condenado ao “inferno”? Seria louvável que fossemos alunos de um hipócrita? Seria recomendável que adotássemos como mestres homens que são “condutores cegos?” (verso 16).

Parecem contraditórias as palavras de Yeshua, e isto se deve a um erro do Manuscrito grego de Mateus. Contudo, no Manuscrito de Shem Tov em hebraico, desparecem por completo as supostas contradições de Yeshua:

אז דבר יש''ו אל העם ואל תלמידיו

לאמר על כסא משה ישבו הפירושים והחכמים

ועתה כל אשר יאמר לכם שמרו ועשו ובתקנותיהם מעשיהם אל תעשו שהם אומרים והם אינם עושים

TRADUÇÃO:

Então, Yeshua falou à multidão e a seus talmidim [discípulos], dizendo:

“Na cadeira de Moshé [Moisés], estão assentados os escribas e os p’rushim [fariseus].

E tudo o que Ele lhes disser observem e façam. Porém, não ajam de acordo com a obra deles, porque Eles dizem e não fazem”

(Matityahu 23:1-3).

 

Inicialmente, precisa-se esclarecer que a cadeira de Moisés se refere a uma cadeira existente nas sinagogas em que os fariseus e os escribas se sentavam para explicar a Torá às pessoas. Asseveravam os fariseus que eles eram pessoas dotadas de autoridade para dar a interpretação correta da Torá de Moshé (Lei de Moisés), e seus ensinos deveriam ser seguidos. Tal autoridade foi dada pelo ETERNO a Moisés, que se assentava na cadeira para julgar o povo (Shemot/Êxodo 18:13), e foi transmitida de geração a geração, chegando aos fariseus. Confira o Talmud:

“Moshé recebeu a Torá no Sinai, outorgou-a a Yehoshua [Josué], Yehoshua aos Anciãos, os Anciãos aos Profetas, e os Profetas outorgaram-na aos membros da Grande Assembleia”

(m. Avot 1:1).

 

Relendo o texto traduzido de Matityahu 23:1-3, acima citado, percebe-se com nitidez que Yeshua faz um jogo de palavras, contrapondo Moisés (“Ele”) com os escribas e os fariseus (“Eles”). Ordenou o Mashiach que seus discípulos obedecessem a “Ele” (Moisés) e não a “Eles” (escribas e fariseus). Já que a Torá foi dada pelo ETERNO, apregoou Yeshua que o homem deve obediência à Lei de YHWH, e não aos mandamentos criados por homens.

Logo, inexiste qualquer contradição no capítulo 23 de Matityahu, visto que o Salvador quis ensinar algo bem simples: 1) obedeçam a Moisés; 2) não obedeçam aos fariseus e aos escribas, porque eles são hipócritas, sepulcros caiados, serpentes, raças de víboras, guias cegos etc.

Mas como os discípulos iriam obedecer a Moisés, se este já estava morto? Yeshua se valeu de uma metonímia, razão pela qual obedecer a Moisés significa o cumprimento dos mandamentos da Torá (Lei) de Moisés.

Foi contundente o Mashiach ao pregar que a Torá está em vigor e que seus talmidim (discípulos) deveriam cumpri-la:

ועתה כל אשר יאמר לכם שמרו ועשו

E tudo o que Ele [Moisés] lhes disser observem e façam

(Matityahu 23:3).

 

Destarte, inexiste qualquer dúvida que Yeshua determinou que seus discípulos observassem a Torá de Moisés e agissem de acordo com seus mandamentos.

 

Contato

TSADOK BEN DERECH judaismonazareno@gmail.com